Lucas Vieira Mota

15/09/2017

 

O beneficiário do Projeto Profissionalizante Lucas Vieira Mota, 15 anos, superou sua dificuldade de comunicação participando das oficinas do Cepac. Desde que começou já é notável a sua evolução. Ele conta um pouco sobre a sua relação com a instituição e seus planos para o futuro. Como você conheceu o Cepac? Entrei no Projeto Semeando o Futuro em 2016. Meu amigo fez Cepac, atualmente, ele está no ITB, e no ano passado minha mãe colocou meu nome na lista e eu fui chamado. O que você esperava quando entrou no Cepac? Eu queria muito entrar no Cepac! Pelo que o meu amigo me falou sobre os cursos e, até então, eu só tinha feito informática no Centro Comunitário. O Cepac superou as minhas expectativas, quando eu entrei era bem tímido e as oficinas me ajudaram a perder essa timidez, me proporcionaram muito conhecimento e novas amizades. Algo te marcou no tempo que está aqui no Cepac? O passeio para a Feira do Estudante me marcou. Eu sempre quis ir, mas não dava para a minha mãe me levar. Tive a oportunidade de ir com o Cepac e gostei bastante. Eu vi uma palestra sobre intercâmbio, que é o que eu pretendo fazer quando sair da escola, que esclareceu bastante as minhas dúvidas. O que mudou na sua vida depois que você entrou no Cepac? A comunicação com todo mundo, porque em casa eu não conversava, nem com minha mãe ou familiares. E agora eu converso bem mais. E melhorei também na escola, eu era tímido e não perguntava as coisas para os professores e acaba sem entender. Quais os seus planos para o futuro? Eu pretendo terminar a escola e fazer um ano de cursinho de inglês, fazer um intercâmbio para os Estados Unidos ou para o Japão, neste caso aprender a língua em contato lá mesmo. E quero trabalhar na área de TI.